terça-feira, 20 de julho de 2010

Atração por criminosos tem nome: hibristofilia

Hoje, assistindo "The Good Wife", com reviravoltas surpreendentes, e questionamentos éticos muito bacanas por parte de vários personagens (estou adorando a série, tem tantas sutilezas, mas nada de Lost, com teorias conspiratorias, aliens, etc. Só o bom e velho ser humano, e suas inúmeras possibilidades para o bem ou para o mal).

Um dos personagens convidados hoje foi um milionario acusado de haver matado a mulher, que conseguiu sair impune, mas a todos (inclusive eu e outros espectadores) acreditam que ele é culpado. No episódio de hoje, "Atração Fatal", ele mata, supostamente em legítima defesa, uma mulher, escrevente judicial, que tem "hibristofilia".

O que seria isso?

Bem, segundo o oráculo, seria a atração sexual por parceiros que tenham cometido crimes graves, como homicídio, roubo, estupro.
E aí, fiquei pensando: é uma coisa tão estranha, sentir atração por algo ruim.

É totalmente diferente de sentir atração por pessoas que tem uma imagem de rebeldes, como eu confesso que tenho (vejam minha lista no blog da Flavinha! rs).
Tatuagem, rock 'n roll, as vezes cabelos longos (cada vez mais raros...).
E minhas amigas dizem que procuro os homens errados...

Bem, fico pensando em pessoas que escrevem para assassinos (e não para acusados, mas para assassinos confessos, convictos, condenados), especialmente mulheres (claro, pode ser uma visão de gênero, vou fazer o que?).
Que se casam com criminosos.

E me lembro sempre de um artigo que a Soninha (da MTV, de quando eu era adolescente mesmo e a MTV era legal) escreveu em uma revista (procês verem, na época não tinha blog, tinha revistas... minha conta na banca era enorme!) sobre o Maníaco do Parque, e sobre a então namorada dele, que sobreviveu ao período no qual ele matou várias jovens.
E porque isso me vem à mente?
Porque a Soninha falava sobre um certo narcisismo da namorada, o qual tem seu fundo de verdade, por um lado.
Somos todos narcisistas. Queremos ser admirados, desejados, nos sentir especiais.
E quando um assassino serial mata várias mulheres, e não me mata, mas me traz flores... ahn, narcisismo! Isso significa que EU sou especial, obviamente aquelas que ele matou não eram, não é isso??
E a namorada do Maníaco se sentia especial. Mas ela já estava com ele, sem saber que ele era o tal assassino serial.
Imaginemos se a pessoa se aproxima do tal cara devido ao fato dele ser o maníaco?

O ser humano é cheio de coisas estranhas, as quais eu nem tento compreender.

Sexo e morte, sei lá, Eros e Tanatos, Persefone e Hades...
As tais pulsões...

Dizem que é por isso que os mitos de vampiros fazem tanto sucesso, porque falam lá com o nosso sub,ou in-consciente, nessa questão do erotismo e da morte.

Vai saber...


Up-dating:

Hoje uma loirinha está nas manchetes: "se ele quiser, eu caso com ele! Ele é um menino de 1,91 m que tem medo do escuro..." (Tá, ele não foi condenado por nenhum dos crimes que supostamente teria cometido, mas que tem um histórico de personalidade bem perturbado tem... agride mulheres, justifica a agressão de outros homens sobre outras mulheres como fato normal... )

4 comentários:

  1. Eu, particularmente, me descobri com essa síndrome. Sempre tive uma atração incrível por serial killers notórios como Ted Bundy, Jeffrey Dahmer, Richard Ramirez, etc. Eles são tão fascinantes!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Mergulhei nesse assunto pra escrever meu livro Condicional. Fico impressionado como que alguns leitores respondem favoráveis ao personagem criminoso,

    ResponderExcluir